Quinta, 26 de Maio de 2022
26°

Poucas nuvens

Alto Piquiri - PR

Colunista O GRANDE ESPETÁCULO.

O CIRCO BRASIL APRESENTA: VACINA, O GRANDE ESPETÁCULO.

"A vacina contra a COVID-19 é motivo de alegria e esperança para todos. No entanto, devemos ficar atentos ao espetáculo gerado em torno dela, pois, corremos o risco de sermos enganados pela política Pão e Circo".

30/01/2021 às 09h18
Por: AltoPiquiriNews Fonte: Rhamon Paganoti
Compartilhe:
O CIRCO BRASIL APRESENTA: VACINA, O GRANDE ESPETÁCULO.

Quem já passou pelo ensino básico certamente se lembrará da chamada política do “Pão e Circo” (pacem et circenses, em latim)¹, na qual os políticos romanos, na tentativa de manter o povo sob seu jugo e prevenir suas revoltas contra as mazelas sociais, econômicas e políticas, lhes davam o alimento e a diversão - o pão e o circo. 

Desse modo, o povo - pobre, na sua grande maioria - se contentava com a barriga cheia - quer dizer, sem morrer de fome - e com a distração dos eventos promovidos pelo Imperador. 

A tática é simples: distrair o tolo com aquilo que ele considera importante, isto é, com a satisfação, o prazer, a (falsa) sensação de que está tudo bem, o governo está cuidando de você. Enquanto isso, a falta de saneamento, moradia, emprego, saúde, tudo isso era esquecido e encoberto. 

Nesse ponto você já deve ter percebido alguma semelhança com o que está acontecendo no Brasil. 

A chegada da vacina contra o coronavírus (COVID-19) no país é motivo de comemoração, é claro. Milhares de vidas foram ceifadas pela doença, sendo que a vacina é a concretização de algo realmente eficaz no combate ao vírus, visto que até o momento nenhuma outra técnica, substância ou remédio foi, de fato, capaz de conter o vírus. Foto: Rodrigo Clemente

Todavia, como nem tudo são flores - ainda mais quando se trata de Brasil -, já nas primeiras doses distribuídas nos deparamos com cenas estarrecedoras. 

A exemplo, dentre os vários que estão acontecendo, temos o caso que aconteceu em Maceió-AL (28/01), no qual uma técnica de enfermagem finge aplicar a vacina contra a COVID-19 em uma idosa de 97 anos². Nas imagens é possível observar que ela injeta a agulha, mas não chega a apertar o êmbolo. 

É, você não leu errado, a simulação foi em uma idosa com quase cem anos de idade. 

Apesar da profissional - se é que podemos chamar assim - já ter sido afastada e o Ministério Público de Alagoas estar investigando o caso, a situação é de cair o queixo. Como alguém tem tamanha coragem? A resposta é clara: egoísmo. Egoísmo este que pelo “eu em primeiro lugar”, resolve deliberadamente decidir que uma idosa de 97 anos não merece ser imunizada. 

E o problema é maior que isso. Provavelmente a técnica de enfermagem já estava vacinada por ser profissional da saúde e estar na linha de frente. Então, com essa conduta mau-caráter, ou iria “guardar” o imunizante para terceiro, ou o estava fazendo sob ordem superior. De todo modo, o intuito é claro: fraudar a vacinação de quem deveria tomar, para utilizar em pessoas fora dos grupos prioritários - certamente, alguém com influência política ou econômica. 

Outra situação é a do Amazonas, um dos Estados mais afetados pela pandemia, em que vacinas estão “sumindo”, pois, pessoas que não integram os grupos prioritários estão sendo vacinadas. Tanto é verdade, que a Justiça determinou que o Estado divulgue diariamente a lista dos vacinados.³ 

Pois bem. Perceba que o espetáculo em torno da vacina tem uma única função: distrair o povo tanto dos problemas habituais, como também distrair - por meio do espetáculo e do escarcéu - dos desvios das próprias vacinas. Veja que o ditado “dar com uma mão e tirar com a outra” nunca foi tão atual. 

Uma prova bem clara desse espetáculo da vacina é o registrado na cidade de São Fernando-RN, em vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver a chegada de doses da vacina em um comboio, com direito a ambulância enfeitada com balões e com a sirene ligada, além de viaturas da polícia. O detalhe é que a cidade recebeu apenas 55 (cinquenta e cinco) doses da vacina ⁴. 

Mas sejamos sinceros, quem não esperava que cenas como essas iriam acontecer? Afinal, estamos no Brasil, na terra em que a palavra caráter não está mais em voga. Onde o espetáculo vale mais que o real. Até porque, não é de hoje que nossos governantes se utilizam dos “grandes feitos” como propaganda política para a próxima candidatura, sob a máxima: o que é visto, é lembrado. 

Diante de tudo isso, é de se deixar claro que não há críticas à vacina, pois ela é, de fato, o antídoto capaz - até o momento - de tirar-nos da crise gerada pela pandemia. 

No entanto, o espetáculo realizado por muitos governantes têm a única função de distrair o povo, tanto dos problemas corriqueiros quanto das próprias fraudes no imunizante. A prova disso são as fraudes, desvios e o espetáculo gerado em torno da imunização. 

Portanto, saibamos olhar com cuidado e atentamente aos atos em torno da vacinação, não com o intuito de desmerecê-la, mas sim, de fiscalizar sua devida e correta aplicação. Temos o dever de não se maravilhar pelo espetáculo, pois, uma vez distraídos por sirenes e balões, não percebemos o que está diante de nossos olhos. 

A vacina contra a COVID-19 é motivo de alegria e esperança para todos. No entanto, devemos ficar atentos ao espetáculo gerado em torno dela, pois, corremos o risco de sermos enganados pela política Pão e Circo. 

 

1. INFOESCOLA. Política do Pão e Circo. Disponível em: https://bit.ly/3cmJOWi. Acesso em: 29 jan. 2021. 

2. UOL. Notícias. Técnica de enfermagem finge ter vacinado idosa contra covid e é afastada. Disponível em: https://bit.ly/3pysbqv. Acesso em: 29 jan. 2021. 

3. CNN. Saúde. Justiça suspende entrega de doses da vacina de Oxford no Amazonas. Disponível em: https://bit.ly/39siUdP. Acesso em: 29 jan. 2021.

4. G1. Cidades do interior do RN comemoram chegada de vacina contra Covid-19. Disponível em: https://glo.bo/39tIoYo. Acesso em 29 jan. 2021.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias